• grupocravorosa

A OSTEOPATIA NO GRUPO CRAVO ROSA

A Osteopatia é uma profissão da área da saúde. Chamada de Medicina Osteopática e definida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como Medicina Complementar ou Medicina Alternativa desde 2010. Foi desenvolvida pelo médico americano Andrew Taylor Still em 1874.


Os princípios da Osteopatia são:

  • O corpo é um todo indivisível;

  • A estrutura e função estão interligadas;

  • A capacidade de autorregulação do organismo.



Para Still, o ser humano é um ser único, todos os sistemas do corpo estão interligados. A Osteopatia, então, é uma abordagem holística de cuidados de saúde.


Segundo Still:


Um Osteopata deve saber a forma e a posição de cada osso do corpo, bem como a parte à qual cada ligamento e músculo estão ligados. Ele deve saber o sangue e o suprimento de nervos. Ele deve compreender o sistema humano como um anatomista, e também sua fisiologia. Ele deve compreender a forma do corpo e seu funcionamento”.

Desta forma, o conhecimento da anatomia e da fisiologia é a base fundamental do conhecimento do profissional Osteopata para executar o Tratamento Manipulativo Osteopático (TMO). Os instrumentos utilizados pelo osteopata são, exclusivamente suas mãos. Ele deve ter as mãos treinadas para ser capaz de diagnosticar e tratar as alterações de mobilidade dos tecidos corporais que perturbam o estado de saúde geral do indivíduo. Estas alterações são denominadas disfunções somáticas.


O programa de formação do osteopata envolve 5 modelos de interação entre estrutura-função:

  1. Biomecânico,

  2. Respiratório/circulatório,

  3. Neurológico,

  4. Biopsicossocial e

  5. Bioenergético.

Estes modelos que orientam o diagnóstico e a abordagem osteopática.


A Osteopatia atua sobre diversos distúrbios da saúde do indivíduo, sendo assim, é possível tratar desde o bebe até o idoso, respeitando as particularidades e necessidades de cada um. Por ser uma abordagem complexa não admite protocolos de tratamento; a frequência e a duração do tratamento variam individualmente.

Além disso, orientações de hábitos de vida saudáveis são práticas comuns e obrigatórias do osteopata, como também, o entendimento da importância de uma abordagem interdisciplinar para atingir seus objetivos.


A Osteopatia, na saúde da mulher, não será diferente: o olhar será integral interrelacionando todos os sistemas. O ser é único e indivisível.


O objetivo da Osteopatia é restituir e/ou promover a manutenção a saúde.